Acidentes domésticos

Eu sou super pilhada com acidentes domésticos, minha casa tem telas nas escadas, portõezinhos, telas nas janelas e procuro (embora eu não consiga 100%) me antever a tudo o que pode causar um acidente.  Sempre fui muito interessada pelo tema, até mesmo para saber o que fazer para que nossa casa seja um ambiente seguro.  À medida que o Mateus foi crescendo eu fui me despreocupando de alguns dos riscos, pois ele não baterá mais a cabeça ou os olhos nas quinas das mobílias, também não vai mais levar um pisão por estar engantinhando entre as pernas das pessoas, além do que, eu procuro conversar e orienta-lo muito, o que embora não seja uma garantia, ajuda bastante.

Só que desde que a Cecília nasceu eu comecei a repensar no tema, terei que colocar proteção de tomadas novamente, salva-dedos nas portas.. enfim, uma série de cuidados que eu tive com ele e agora terei que ter com a nossa caçulinha.   Foi quando eu me deparei com o triste relato da mamãe da Valentina que engoliu uma presilha e veio à óbito.. Gente do céu, quanta tristeza !!  Que dó daquela criança e principalmente que dó da sua apaixonada mãe, que assim como eu,  certamente não via risco no "inofensivo acessório", até que na prática, aquela família aprendeu que ali também morava um grande perigo !!  Lamento muito pela dor daquelas pessoas e confesso que fiquei extremamente abalada com o caso, o que me levou a fazer este post.

A exemplo do caso da Valentina, concluímos que nossas crianças nunca estarão 100% seguras, pois quando pensamos que já nos precavemos em tudo, aparece uma destas para nos lembrar que eles são "bem ligeiros" e todo, mas todo o cuidado ainda é pouco.

Pensando nisso, resolvi listar aqui precauções importantes a serem tomadas, bem como, acidentes domésticos que mais acontecem, com base em tudo o que já  li e também o que já vivi como mãe de um menino de 5 anos.  Também vale comentar que, segundo estatísticas (http://www.brasil.gov.br/saude/2013/09/acidentes-domesticos-ainda-sao-principal-causa-de-morte-de-criancas-ate-9-anos) acidentes domésticos ainda são a principal causa mortis de crianças até 09 anos.

A que precisamos estar atentos ?

OBJETOS NAS ALTURAS - Quando uma criança decide querer pegar alguma coisa, não adianta tentar contornar, ela fará de tudo até conseguir !  Um dos grandes perigos é tirar um determinado objeto da mão de uma criança e colocar sobre uma estante, prateleira alta, de forma que ela não alcance mas veja onde você colocou.. Na primeira, mas na primeiríssima oportunidade ela tentará escalar o móvel até conseguir pegar o objeto e aí entra o que eu já li, sobre crianças que caíram de alturas e o pior, crianças que tiveram várias partes do corpo quebradas por uma estante que tombou em cima dela.  Então a regra é, nunca suspenda nada na frente da criança, por favor !

PILHAS - Quem imaginaria que um controle remoto, uma lanterna ou uma chave de carro por exemplo,  poderia ser um risco à vida da criança ? Estes objetos tem a tampinha de abertura da  bateria super fácil de abrir e por conta disso, é comum crianças engolirem baterias, pilhas palito por terem conseguido abrir o compartimento e um segundo de "deslize" dos pais.  As baterias podem inclusive causar queimaduras e levar á óbito.

CHAPINHA DE CABELO - Que as meninas admiram suas mães e tentam imitá-las não é segredo para ninguém, agora isso se torna um problema real quando a criança vê a mamãe fazendo prancha e a seguir vai ávida pegar o objeto com o intuito de fazer em seus cabelos também.. Pronto, assim ela "ganha fácil" uma bela queimadura de 2º e ás vezes até 3º grau nas mãos.

AREA DE SERVIÇO - Pode parecer básico mencionar que a lavanderia é perigosa, mas nunca é demais, pois lá existem inúmeros riscos a integridade física da criança que vão desde a ingestão de produtos de limpeza, passando por estrangulamento com fio de varal, sufocamento com sacos e sacolas plásticas, queimaduras com ferros de passar e até afogamentos em água parada em baldes.. A palavra de ordem aqui é, RESTRIÇÃO do acesso deles a este ambiente.

PANELAS NA BEIRADA DO FOGÃO - Este é outro aparentemente básico, mas que acontece direto.  A panela é colocada na beirada e a criança ou toca na mesma e queima a mão, ou nos casos mais graves puxa o cabo e acaba queimando várias partes do corpo, portanto, criança não tem que estar na cozinha, mas se não tiver outra escolha, cuide sempre para colocar panelas nas bocas do fundo do fogão.

FACAS E OBJETOS PERFURANTES - Ainda falando de cozinha. As facas e demais objetos tão perigosos quanto, devem ficar fora do alcance das crianças, porque se mantidas em gavetas mais cedo ou mais tarde aquele objeto "fará xixi no dedo" de alguém.

QUEDAS DE TROCADORES E CAMAS - Este é um dos mais comuns acidentes domésticos, pois a criança só chega a cair porque o adulto que a colocou sobre o móvel não acreditou que ela seria capaz de se virar a ponto de cair de lá.  Ledo engano !  Eles são muito espertos e rápidos e um segundo pode ser o suficiente para que a criança caia de cima do objeto.  E este cuidado tem de acontecer desde o início, pois tem crianças com 2, 3 meses (os meus faziam isso) que bate tanto as perninhas que o corpinho chega a se mover e aí quando você menos espera, vem a queda.

BRINCOS - A minha filha ganhou vários brinquinhos lindos e a mamãe aqui, toda babona cada dia colocava um par diferente ..  O anjo da guarda dela estava tentando me avisar do risco, quando eu vi que o brinco dela não parava nas orelhas de tanto que ela mexia neles, mas ainda assim eu não tinha me ligado.. Até que veio o caso da Valentina e eu me atinei que, acessórios em geral são um perigo às menininhas.  Agora a minha Cecília só usa brincos para sair e ainda porque sei que estará o tempo todo no meu colo e eu a impedirei de ficar mexendo, do contrário, ela não usará mais brincos corriqueiramente até que tenha entendimento do perigo. O mesmo vale para blusas com perolinhas, botõezinhos interessantes e qualquer coisa miúda que ela possa querer levar a boca.

REMÉDIOS - Aqui mais um exemplo de experiência própria. O Mateus adooora  Decongex  e Fluimicil, pois são dois remédios bem doces.  O fato é que, certa vez eu o peguei se espichando para alcançar um vidro de Fluimicil que estava sobre a bancada da cozinha. Que medo, seguido de alívio por tê-lo visto ainda antes dele conseguir o seu objetivo.  Então remédios, bem, mas  beeem fora do alcance dos braços e dos olhos das crianças.

O INMETRO tem em seu site um sistema de monitoramento do que eles chamam de "Acidentes de Consumo" que vem a ser o monitoramento que eles fazem sobre os danos que determinado produto pode causar.  É bastante interessante porque as pessoas entram lá e relatam seus acidentes domésticos e com isso eles buscam criar mecanismos para que aquele produto não ofereça mais aquele risco, ou, que seja no mínimo minimizado.  O Mateus certa vez na casa do padrinho bateu de relance as palmas das mãozinhas na porta do forno que estava ligado, e isso lhe causou uma feia queimadura de 3º grau em pleno dia de natal.  O nosso forno lá em casa tem vidro duplo e portanto ele fica morno, mas nunca pelando de queimar.. Foi quando eu entrei no site do Inmetro e relatei o ocorrido pedindo que virasse regra aos fabricantes de forno, o vidro duplo.  Enfim, para quem quiser mais informações a respeito, acesse : http://www.inmetro.gov.br/consumidor/acidente_consumo.asp

Posts Recentes

Últimos Comentários

Não perco por Nada!

CAIXINHA DA MAMÃE - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2013
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL